A Defensora Pública Maria Dinair Acosta Gonçalves apresentou, no dia 17 de outubro, o seu trabalho “Direito à Convivência Familiar da Criança e Adolescente e sua Liberdade de Manifestação”, no III Congresso Internacional de Direitos Humanos de Coimbra: Uma Visão Transdisciplinar, em Coimbra. O Congresso aconteceu entre os dias 15 e 17 deste mês.

Maria Dinair comenta que sempre esteve envolvida com o tema, mesmo nunca tendo trabalhado pela Defensoria Pública na Vara da Infância e da Juventude. Segundo a Defensora, “desde meu concurso para Assistente Judiciário, defendo que a criança e o adolescente tenham uma efetiva proteção jurídica”.

Além da oportunidade de conhecer diferentes pesquisas e o que está sendo falado sobre o tema fora do Brasil, a Defensora teve a oportunidade de levar à Coimbra a importância do trabalho realizado pela Defensoria Pública. “É dever da Defensoria prestar proteção jurídica às vítimas de abusos e garantir seu direito de manifestação perante o juiz da infância e juventude, quando forem aplicadas medidas de proteção que as afastem de suas famílias. Elas precisam da proteção do Estado, devido às suas vulnerabilidades”, finaliza Maria Dinair.

24 de Outubro de 2018