A Defensora aposentada, Maria de Lourdes Mallmann, é figura conhecida na DPERS. Além de ser uma das mais antigas da instituição, ela nunca parou de se reinventar. Em 2015, já aposentada, fundou o projeto Estender a Mão - Mãos que Buscam e Mãos que Acolhem. A iniciativa se constitui num mutirão de Defensores aposentados dispostos a ir a regiões vulneráveis de Porto Alegre, com o intuito de prestar orientação jurídica.

Quando ainda atuava em Estância Velha, a Defensora Pública notava que muitas vezes os assistidos se deslocavam até o Fórum para fazer uma consulta, porém não era caso de entrar com ação judicial, era apenas uma dúvida ou esclarecimento. Foi assim, que em 2015, o Estender a Mão, idealizado por ela e contando com uma equipe de colegas, surgiu. Um projeto robusto, que chegou a atender mil pessoas em seu funcionamento. “Nós íamos ao local onde as pessoas estavam, o que as fazia sentirem-se acolhidas, não sendo um atendimento corrido”, enfatizou Maria de Lourdes. Recentemente, a Defensora aposentada pediu afastamento do Projeto. “Quero viajar e estar mais com a família e comigo mesma, minha contribuição já foi dada”.

Maria de Lourdes iniciou sua carreira em janeiro de 1975, na Procuradoria Geral do Estado, atuando na organização do Conselho Superior da Instituição. Em seguida, foi designada para prestar assistência judicial na cidade de Estância Velha. Lá, viveu o que depois da Constituição de 1988 viria a se chamar Defensoria Pública. “Atendia os assistidos sozinha, não tinha estagiário e nem como dividir dúvidas, a comarca era bastante extensa pois atendia os municípios de Estância Velha, Ivoti, Dois Irmãos e Santa Maria do Herval. Atuava na [Vara] Cível, Criminal e até Júri. Acompanhava flagrantes e, em época de eleições, atendia as pessoas no muro em frente a casa que abrigava o Fórum”, contou. Ela voltou para Porto Alegre e atuou no Foro do Alto Petrópolis, sendo titular da 1ª Vara Criminal, onde aposentou-se. Hoje participa ativamente da vida associativa, comparecendo aos encontros e celebrando os antigos colegas. Uma vida dedicada ao assistido, e à Defensoria.

09 de Abril de 2018